Por que a economia precisa de crescimento?

O crescimento econômico é medido pela taxa anual de desenvolvimento do PIB, sigla para “produto interno bruto”, que é a produção de bens e serviços do país, avaliados a preço de mercado. Os números são corrigidos de acordo com a inflação usando os preços de determinado ano escolhido.

De um ano para outro, o fator crucial afetando o crescimento é a quantidade de gastos. Se as pessoas gastam mais, empresas venderão mais, e isso as encorajará a aumentar a produção. Seja essa despesa feita por meio de indivíduos, empresas, governo ou capital estrangeiro sobre nossas exportações, uma demanda alta implicará em um PIB maior.

A resposta para ter crescimento a longo prazo não é simplesmente aumentar o consumo. Se nós gastamos além da capacidade que a economia produz, simplesmente aumentaremos a inflação. Se o crescimento deve ser sustentado ao longo dos anos o segredo é um aumento em investimentos e produtividade. Cientistas e engenheiros podem ajudar a desenvolver técnicas mais eficientes e novos produtos, e incentivos certos encorajarão novos investimentos.

Se o crescimento desaparece, a recessão surge, as pessoas ficam preocupadas com a queda de renda e crescimento do desemprego. Tentar aliviar a pobreza sem crescimento se torna muito difícil, pois a renda teria que ser distribuída dos ricos para os pobres. Obviamente, os ricos não gostariam nada dessa ideia. Alguns estudiosos argumentam que o aumento de taxação para os ricos poderia desencorajar o trabalho e investimentos dessa classe, resultando em um PIB menor. Também tem a questão do débito, algumas pessoas são tão acostumadas a consumir que ao ficarem sem dinheiro, elas apenas emprestam mais e mais, e isso tem sido estimulado por bancos oferecendo crédito fácil. Mas melhor do que emprestar e se afundar mais em dívidas, seria muito melhor se todo mundo pudesse ganhar mais, mas para isso é preciso o crescimento da economia.

No entanto, o crescimento econômico também tem vários aspectos negativos. Ele pode afetar o bem-estar, gerar altos níveis de poluição, esgotamento de recursos, problemas de transporte etc. Certamente para as pessoas mais pobres, crescimento econômico seria bom, pois geraria mais oportunidades de emprego e mais formas de adquirir renda, de forma que elas possam se vestir melhor, morar melhor, ter acesso à educação e saúde de melhor qualidade, etc. O crescimento econômico permite tais coisas, no entanto, o ideal seria equilibrar tal crescimento e suas potenciais consequências negativas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *