Por que a economia flutua?

Flutuações na economia são simplesmente flutuações ao nível de renda nacional de um país representando crescimento ou contração. A economia de mercado não é estática, ela é dinâmica. Um aumento na renda nacional significa crescimento econômico, enquanto que um declínio na renda nacional significa uma contração na economia. O atual modelo econômico que descreve flutuações econômicas na economia de mercado é o ciclo de negócios.

O ciclo de negócios é um padrão de flutuações na economia descrevendo os períodos de crescimento e contração econômica e as transições entre eles. A plotagem desses períodos em um gráfico mostrará altos e baixos.

O ciclo de negócios possui quatro fases:

  1. Crescimento econômico: quando o PIB aumenta;
  2. Boom econômico: rápido crescimento econômico que leva à inflação e insustentabilidade;
  3. Desaceleração econômica: quando a taxa de crescimento diminui e a economia caminha em direção a recessão;
  4. Recessão: quando há um período de crescimento econômico negativo e verdadeiras quedas no PIB.

Várias são as causas do Ciclo de Negócios, a taxa de juros é uma delas. Mudanças nas taxas de juros afetam os gastos dos consumidores e crescimento econômico. Por exemplo, se a taxa de juros é cortada, isso reduz o custo de empréstimos, aumentando assim renda disponível para os consumidores. Isso leva a maiores gastos e crescimento econômico. No entanto, se o Banco Central aumenta as taxas de juros para reduzir a inflação, isso levará à redução de consumo e investimentos, gerando uma crise econômica e recessão. Outras causas são mudanças de preço no setor imobiliário, especulações de crise econômica, redução de investimentos, cortes em investimentos públicos etc.

Autoridades monetárias tendem a tentar minimizar as flutuações do ciclo de negócios. Elas procuram evitar a inflação e recessão. As principais ferramentas utilizadas para aliviar os fenômenos do ciclo de negócios são a taxa de juros e políticas fiscais.

Alguns economistas argumentam que o ciclo de negócios é uma parte essencial da economia. Até mesmo crises têm um papel importante na economia, pois elas tendem a chacoalhar a economia e eliminar negócios ineficientes, criando maiores incentivos para corte de custos e aumento de produtividade. No entanto, essa visão é controversa e outros economistas argumentam que até mesmo negócios eficientes podem sair do mercado em um período de recessão, levando a uma perda permanente de capacidade produtiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *