O que faz um engenheiro de aplicação

A função primordial de um engenheiro de aplicação é planejar, direcionar e coordenar a preparação da documentação de um projeto específico, exercendo sua função geralmente em grandes indústrias. Essa documentação engloba detalhes técnicos dos equipamentos, especificações do produto, prazos, entre outros. Ou seja, a partir de alguma necessidade da indústria, o engenheiro de aplicação precisar criar todo o processo, documentando para que este processo seja seguido propriamente durante todo o tempo. Caso esse processo seja aplicado em outros lugares do país ou do mundo, há a garantia de que, seguindo a documentação, o produto será idêntico, não importando onde ele esteja sendo fabricado.

O engenheiro de aplicação precisa de conhecimento técnico aprofundado. Esse conhecimento depende do tipo de indústria em que o engenheiro está trabalhando. Se for uma montadora de automóveis, engenharia mecânica pode ser mais indicada. No caso de uma indústria de hardware de computadores, engenharia da computação pode ser mais apropriada. Suas soluções variam de indústria para indústria, mas o objetivo é sempre o mesmo: documentar um padrão de execução, visando sempre a otimização dos processos dentro da cadeia produtiva.

Salário inicial

Por volta de R$ 3.000,00.

O que estudar?

Engenharia Mecânica pode abrir muitas portas nas mais diversas indústrias. No entanto, dependendo da área de atuação, outro curso superior pode ser mais pertinente, como Engenharia da Eletrônica ou da Computação no caso de fabricação de equipamentos computacionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *