O que faz um analista processual

O cargo de Analista Processual é de esfera pública, ou seja, quem atua neste cargo é funcionário público, que prestou concurso e foi aprovado, obtendo colocação posteriormente.

De forma resumida, entre as atribuições de quem investe o cargo de Analista Processual estão: a realização de assessoria e apoio aos membros ou à Administração Superior no desempenho das suas funções; a coordenação, supervisão e execução de tarefas de análise de processos; pesquisa e seleção de doutrina, jurisprudência, legislação e/ou outros documentos relevantes; e a intervenção na tramitação de processos.

Para estar apto a prestar o concurso público para o cargo de Analista Processual é indispensável que o indivíduo tenha formação de nível superior em Ciências Jurídicas e Sociais (bacharelado em Direito). É comum encontrar concursos de diversas instituições judiciais, como o Tribunal de Justiça, o Ministério Público e a Defensoria Pública, sendo que as funções de um Analista Processual são sempre as mesmas, independentemente da instituição a qual esteja vinculado.

No entanto, em termos salariais, as práticas variam. Por exemplo, em edital o Ministério Público de Rondônia (RO) oferece remuneração de R$ 4.000,62 para o cargo. Já a Defensoria Pública do Rio Grande do Sul (RS) tem como salário inicial o valor de R$ 5.500,00 e o Tribunal de Justiça de Roraima (RR) aponta o valor de R$ 5.313,13 como remuneração inicial de um Analista Processual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *