O que faz um agente literário

A responsabilidade de um agente literário é servir como um consultor criativo e negociar para um autor ou muitos deles.

Ele deve agir como um advogado do autor, sempre defendendo os seus interesses, fazendo com que se mantenha uma harmonia entre o autor e a editora.

Qualquer pessoa não consegue fazer esse tipo de contato, porque é muito importante, que esse profissional conheça profundamente o mercado editorial, que, diga-se de passagem, é um mercado com muitas peculiaridades, portanto, bastante complexo.

Um agente literário tem que investigar o perfil das editoras diariamente, fazendo um esboço dos seus avanços e retrocessos, acompanhando o passo a passo dos seus profissionais. Ele deve conhecer profundamente o perfil, o gosto e as necessidades dos seus clientes, porque é nesse contexto que o seu trabalho vai se tornar mais valorizado e mesmo indispensável.

De modo geral a remuneração é feita através do que o autor ganha, isso é tratado entre as partes antes mesmo de se fechar o negócio. Caso o autor não ganhe nada, o agente, também não ganha, isso já é formulado antes de se começar qualquer negociação.

Para que o agente não erre na escolha, ele tem que estudar, lendo obras dos seus autores, procurando para cada autor um editor específico para aquele perfil.

O importante neste caso é a combinação entre o editor e o autor, para que o entrosamento seja perfeito. Além disso, o agente tem que negociar cláusulas, resolver problemas, cobrar respostas, fechar negócios e ainda coordenar os projetos.

O principal papel do agente é aproximar as pessoas certas, para que toda a negociação aconteça da melhor forma possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *