Como fazer um currículo para primeiro emprego?

A forma de se fazer um currículo tem mudado ultimamente, devido a mudanças no mercado de trabalho, globalização, surgimento de novos tipos de emprego, etc. Dependendo da vaga para qual se aplica, o perfil profissional pode mudar. Por exemplo, para uma vaga de designer, um currículo mais criativo poderia ser um diferencial na hora da pré-seleção, já para um cargo mais tradicional, o ideal seria optar pela forma clássica.

Formas de mostrar seu trabalho também mudaram, existem sites onde se pode armazenar portfólios, criar um perfil profissional online e se conectar com potenciais empregadores e candidatos, como o famoso LinkedIn. Além disso, muitas empresas possuem seu próprio modelo de currículo online na hora de se candidatar a uma vaga.

Para o primeiro emprego, o candidato deve pesquisar um pouco sobre o perfil da empresa, as características procuradas na vaga e adequar o currículo para tal. Procure ser objetivo e sucinto. Informações básicas a se colocar são dados pessoais como nome completo, idade, endereço, cidade, região, telefone e e-mail, não é necessário CEP. Evite colocar dados pessoais como número de RG e CPF.

Em relação a foto, coloque apenas quando exigido. É preferível que esta seja de tamanho 3×4 com fundo neutro e formal. Não precisa ter um semblante sério, um sorriso modesto transmite simpatia e carisma. Evite mandar fotos com terceiros em ocasiões informais, que apresentem vulgaridade, ou descuidos com aparência e higiene pessoal.

Geralmente um currículo tradicional possui as seções de Objetivo, onde se mostra interesse pela vaga em aberto; Qualificações/Habilidades, na qual destaca-se aptidões, conhecimentos e experiências específicas; Formação Acadêmica onde se coloca o nível de escolaridade em ordem decrescente de nível, por exemplo, ensino superior, seguido por ensino técnico e ensino médio, assim como nome da instituição, localização e data de andamento; Cursos Complementares, informando participações em workshops, minicursos; Idiomas, onde se informa o conhecimento de diferentes línguas e respectivos níveis de fluência; Informática onde se lista os principais softwares em que se tem experiência; outras informações podem incluir experiências internacionais, atividades de voluntariado, interesses e até mesmo hobbies.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *