Como evitar o contágio do Ebola

Apesar de o vírus ebola ser altamente contagioso e mortal, atualmente a epidemia tem se concentrado fortemente na África Ocidental, ou seja, em países como Serra Leoa, Libéria, Guiné, Senegal, Mali e Nigéria. Portanto é necessário evitar viagens desnecessárias a tais países, conforme recomendação dada por Ministérios de Relações Internacionais e de Saúde de alguns países. Convém ainda lembrar que mesmo assim, o risco de contágio para viajantes é considerado baixo, pois a contaminação se dá através de contato direto com fluidos corporais de pessoas já infectadas e geralmente em zonas rurais.

De modo geral a prevenção foca-se em evitar contato com o vírus. As seguintes precauções podem ajudar a prevenir a infecção e disseminação de ebola.
Evitar áreas onde há casos identificados de ebola. Antes de viajar para a África, pesquise sobre epidemias correntes através de consulta nos sites de Centros de Controle e Prevenção de Doenças. Lave suas mãos frequentemente. Assim como para os casos de outras doenças infecciosas, uma das medidas de prevenção mais importantes é lavar as mãos frequentemente. Use sabão, água ou gel a base de álcool contendo pelo menos 60% de álcool na ausência de água e sabão.

Evite o contato com pessoas infectadas. Em particular, profissionais da área da saúde e cuidadores devem evitar o contato com fluidos e tecidos do corpo de contaminados, incluindo sangue, sêmen, secreções vaginais e saliva. A ebola se torna mais contagiosa em estágios avançados.

Se você é um profissional da saúde siga os procedimentos de controle da infecção corretamente, use equipamentos de proteção como luvas, máscaras, aventais e protetores oculares. Mantenha as pessoas infectadas isoladas dos outros e em caso de manuseio de instrumentos, descarte as agulhas e esterilize os instrumentos.
Não manuseie restos mortais. Os corpos de pessoas que morreram através do vírus ebola ainda continuam sendo contagiosos. Times especialmente organizados e treinados devem enterrar os restos dos defuntos utilizando equipamento de segurança adequado.

Cientistas estão trabalhando em uma variedade de vacinas que podem proteger as pessoas do vírus ebola. Alguns resultados já são promissores, mas testes ainda são necessários.

O contágio é ainda possível através de contato com animais, especialmente o morcego, acredita-se que estes mamíferos sejam os hospedeiros naturais do vírus. Lembre-se que o vírus ainda pode ser disseminado através de restos mortais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *